Equipamentos

Tratamento Secundário

São os equipamentos que promovem a remoção da matéria orgânica e polimento do tratamento primário.

FILTRO AERADO SUBMERSO

APLICAÇÃO: Tratamento de efluentes sanitários e/ ou industriais, com a finalidade de dar continuidade à digestão da matéria orgânica dissolvida e remanescente. Ao passarem pelo reator anaeróbio, os efluentes são encaminhados por gravidade ao filtro aerado submerso de leito fixo que através do seu dispositivo de entrada os encaminha à parte inferior do tanque promovendo o fluxo ascendente. Tem como função fazer o pós-tratamento do efluente anaeróbio, objetivando a remoção da matéria orgânica e de sólidos suspensos remanescentes. É constituído por um tanque preenchido com um leito filtrante de corrugados plásticos (biorrings) através do qual o esgoto e o ar fluem permanentemente.

MODELOS: 3.000L até 30.000L.

BIOFILTRO

APLICAÇÃO: Tratamento de efluentes sanitários e/ou industriais, com a finalidade de dar continuidade à digestão da matéria orgânica dissolvida e remanescente. Ao passar pela fossa séptica ou reator anaeróbio, o efluente será encaminhado por gravidade ao filtro anaeróbio de leito fixo e fluxo ascendente que, através do seu dispositivo de entrada, é conduzido para o fundo falso, onde ocorre a digestão por contato. Em seguida, o efluente passa em um leito fixo de corrugados plásticos (biorrings), onde são formadas as zoogléias (colônias anaeróbias gelatinosas) que dão continuidade à digestão da matéria orgânica dissolvida remanescente.

MODELOS: 900L até 30.000L.

DECANTADOR

APLICAÇÃO: Tratamento de efluentes sanitários e/ou industriais, com a finalidade de dar continuidade ao processo, eliminando possíveis sólidos presentes em suspensão. Após passarem pelos sistemas anaeróbios e aeróbios, os efluentes são encaminhados por gravidade ao Decantador Secundário que através do seu dispositivo de entrada os encaminha à parte inferior do tanque (zona cônica). Tem como função principal promover a separação dos sólidos em suspensão presentes no reator a partir da sedimentação no fundo do tanque, possibilitando o retorno do lodo com concentração mais elevada e permitindo a saída de um efluente clarificado.

MODELOS: 1.250L até 30.000L.

REATOR FÍSICO-QUÍMICO

APLICAÇÃO: Tratamento de efluentes sanitários e/ou industriais, tendo como finalidade promover o tratamento primário (abrandamento de carga) ou terciário (polimento). Os processos convencionais de tratamento físico-químico objetivam aglutinar partículas em suspensão (1 a 100μm) contidas em águas residuárias, mediante adição de coagulantes e floculantes de modo a promover a redução de sólidos em suspensão e coloidais, de carga orgânica e de alguns tipos de poluentes prioritários da fase líquida, transferindo-as para a fase sólida formada.

MODELOS: 2.330L até 30.000L.

FLOTAÇÃO POR AR DIFUSO (AD)

APLICAÇÃO: Tratamento de efluentes sanitários e/ou industriais e águas, tendo como finalidade promover a remoção de sólidos em suspensão. Através da introdução de ar e, consequentemente, a formação de microbolhas, ocorre a separação das fases sólida e líquida, seja por adição de elementos químicos ou não. Os sólidos formados tendem a flotar até a superfície do tanque. A grande vantagem da Flotação por Ar Difuso (FAD) é que, mesmo tratando-se de partículas pequenas e leves, elas são removidas com mais eficiência em um menor período de tempo quando comparado ao processo de sedimentação. O lodo gerado é direcionado para um tratamento específico.

MODELOS: 1.000L até 10.000L.

Entre em Contato

Para saber mais sobre nós e como podemos ajudar no seu projeto de tratamento de efluentes, entre em contato conosco.